SANTA BÁRBARA – Unidade Móvel da Defensoria atende a mais de 90 casos no primeiro dia de visita à cidade

0
471

A UMA segue estacionada até amanhã, 26, das 8 às 16h, no Ponto Cidadão, localizado no centro da cidade

Em Santa Bárbara, no nordeste da Bahia, o recém-inaugurado Ponto Cidadão reúne os serviços de diversos órgãos públicos e, nesta terça-feira, 25, quem chegou para reforçar o time foi a Unidade Móvel de Atendimento da Defensoria Pública do Estado da Bahia – DPE/BA que levou os serviços da Instituição para mais perto dos moradores. Neste primeiro dia da visita, que segue até amanhã, 26, foram atendidas 94 pessoas.

Uma das primeiras a chegar, logo na abertura do atendimento, às 8h, a lavradora Meire Ângela Guedes, 44 anos, foi buscar orientação sobre o acordo de alimentos feito com o ex-marido e saiu da Unidade Móvel com a carta-convite nas mãos para ser entregue a ele. “Ele se propôs a pagar R$ 30 por mês e, desde agosto, não dá nada. Está tudo caro hoje em dia e, com este valor, só consigo comprar frutas e verduras para nosso filho. Nem carne consigo comprar”, contou a lavradora. “Já eu perdi as contas de quanto tempo ele não paga”, acrescentou a lavradora Cláudia Maria Sena, 41 anos, que também foi buscar orientação sobre o não cumprimento do acordo de alimentos estabelecido com o ex-marido.

“Nem estou acreditando que foi só a Defensoria chegar aqui e tudo ficou resolvido em poucas horas”, agradeceu a lavradora Meire Ângela, cujo caso teve um final feliz ainda neste primeiro dia da Unidade Móvel na cidade: o ex-marido dela aceitou o convite e compareceu para firmar um novo acordo e aumentar o valor. “A partir de agora, no dia 10 de cada mês, será depositado em conta bancária a quantia de R$ 200,00 (duzentos reais)”, definiu, durante o acordo entre as partes, o defensor público e coordenador da Unidade Móvel, Marcus Vinícius Lopes de Almeida.

“Quero esse meu direito”

E quando o pai se propõe a pagar os alimentos e quem não aceita é a mãe da criança? Isso é o que está acontecendo com o autônomo Rubens Ferreira, 27 anos, que desde que separou da esposa, há um ano, está sendo impedido de chegar perto do filho. “Eu dou o dinheiro da pensão, mas a mãe dele se recusa a receber e não deixa eu ter contato com o menino. Todo pai tem que cuidar e acompanhar o crescimento do filho e eu quero esse meu direito”, ressaltou o autônomo.

Em Santa Bárbara, tem dois moradores chamados Adalberto Manoel de Brito e um deles foi até à Unidade Móvel da Defensoria para saber o que fazer para retificar o seu registro civil e não ser mais confundido com o pai. “Tenho o mesmo nome do meu pai e não consigo fazer nada por não ter o [agnome] Filho para diferenciar a gente. Há três anos estou nesta luta para fazer este acréscimo no meu nome e ficam me ‘jogando’ pra lá e pra cá. Dei sorte e encontrei vocês aqui hoje para, finalmente, resolver esse meu problema”, relatou o lavrador Adalberto Manoel de Brito, 53 anos.

Por falar em pai e filho, a Ação Cidadã Sou Pai Responsável, que oferece exames gratuitos de DNA, não podia ficar de fora de mais uma itinerância da Unidade Móvel. Em um dos casos, a lavradora Lucivânia Maria de Jesus, 25 anos, mostrou que nunca é tarde para ter o nome do pai no seu registro de nascimento. Assim que soube que a Defensoria estaria na cidade, ela chamou o suposto pai para realizar o exame e investigar a paternidade. “Sempre tive vontade de fazer este exame, mas nunca tive oportunidade. Chegou a hora! Não vou conseguir dormir direito até este resultado ficar pronto”, brincou a lavradora.

Hoje tem mais

Hoje, 26 de setembro, a Unidade Móvel continuará estacionada no Ponto Cidadão, localizado na Rua Jorge Ribeiro Araújo, no centro da cidade. O horário de atendimento é das 8 às 12h e das 13h30 às 16h.

Além do coordenador Marcus Vinícius Lopes de Almeida, esta edição da itinerância da Unidade Móvel conta com a participação da defensora pública Paloma Rebouças e servidores de Feira de Santana e Salvador.

Fonte: Defensoria Pública Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here