Motorista de App é condenado a 10 anos por estuprar passageira

0
388

Um motorista de aplicativo foi condenado a 10 anos de prisão, na última terça (18), por causa de um estupro a uma passageira, segundo o G1. O caso ocorreu em fevereiro do ano passado, em Porto Alegre.

A denúncia aconteceu na madrugada de 24 de fevereiro. De acordo com ela, a passageira estava embriaga quando chamou o motorista pelo aplicativo Cabify. Ao chegar em casa, ele a levou até o quarto, onde a estuprou.

A jovem só percebeu o ocorrido no dia seguinte, quando acordou, viu os hematomas no corpo e lembrou do fato. O motorista também roubou o celular da vítima e, segundo a denúncia, exigiu 50 reais para devolver o aparelho.

O motorista também ameaçou a vítima e os pais dela para não realizarem a denúncia. Ele afirmava que era casado, pai de dois filhos e que uma eventual denúncia acabaria o prejudicando.

A versão apresentada pelo motorista é de que, durante o trajeto, a passageira teria demonstrado interesse nele. Ao chegar em casa, ela teria tirado a roupa e pedido “um beijo de despedida” a ele.

Na decisão, o juiz José Luiz John dos Santos, entendeu que a versão do réu não bate com a das  testemunhas e com os laudos da perícia. Conforme o magistrado, ficou comprovado que a vítima  teve a capacidade de reação anulada, por embriaguez completa, a ponto de ter de ser conduzida  pelos segurança do estabelecimento até a calçada, precisar da ajuda dos amigos para desbloquear o celular, chamar o carro e deitar no banco traseiro.

O crime é tipificado como estupro de vulnerável, pelo fato de ter sido praticado contra uma pessoa  sem condições de resistir. A pena prevê regime inicial fechado, mas o réu ainda pode apelar em liberdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here